terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Como um eco pelos montes...

Barragem, 26-09-2009

Como um eco pelos montes,
Quais palavras, qual expressão?
Como posso criar pontes
Do meu ao teu coração?
.
Nada mais que um bom dia,
Dois andares de elevador,
No fundo eu só queria
Revelar-te o meu amor.
.
Mas assim fiquei sonhando,
Sem risco de rejeição,
Meu coração palpitando,
Perdido nessa emoção!


José Monge, 27.01.2010

3 comentários:

A Luz A Sombra disse...

Como?...
Não sabe que quem não arrisca não petisca?

Bem já apreciei o poema agora vou apreciar a fotografia:
Um mimo!
Muito bonita, um reflexo muito bem executado e com uma grande carga romântica.
Parabéns por esta beleza.
A Luz A Sombra

Pedro Ferreira disse...

Palavras com sentimento e fotografia a condizer...

José Egnom disse...

Muito obrigado pelas vossas palavras gentis.