sábado, 31 de dezembro de 2016



O dia começa cedo
No campo a trabalhar,
O Sol já vem nascendo,
Só p'ra nos alumiar.

Seja ceifa, seja monda, 
Seja grão para plantar
A Terra mesmo redonda,
Nos há-de alimentar.

A chuva que cai do céu,
Vem dar de beber à terra,
O vento afasta o bréu,
E cobre de verde a serra.

Em cada ribeiro e fonte,
Água tão fresca a brotar,
Dá de beber no monte,
Na vila, no nosso lar.

Dá p'ra cada criatura,
P'ra viver e procriar,
Equilibrada Natura,
Deus nos deu para usar.

Mas a matéria é finita,
Se não soubermos cuidar,
Desta Terra ai tão bonita,
Não podemos abusar.

Que haja consciência,
Recursos para poupar,
Não basta só a Ciência,
P'ra esta Terra salvar.

Depende de mim e ti,
Fazer tudo ao alcance,
Dar o melhor de si,
Até que o mal amanse.

O dia começa cedo
No campo a trabalhar,
O Sol já vem nascendo,
Só p'ra nos alumiar.

Só p'ra nos alumiar,
Abrir os olhos por isso,
Vamos todos trabalhar,
Para quebrar o feitiço.

José Monge
2016-12-31

sexta-feira, 6 de maio de 2016

16 anos

05-05-2016


Querido filho:

Dezasseis anos no terceiro milénio
De crescimento é feita esta idade
De transformação e génio,
Personalidade, mais responsabilidade.


Desejo maior de independência
Exprimir ou reprimir as emoções?
A pressão do grupo em potência,
Suportar inevitáveis comparações.

E quando te sentires isolado,
Lembra-te que podes contar,
Com alguém sempre a teu lado,
A família e quem mais te amar.

Data que se resume a três,
A trindade num agudo ângulo,
E um dia chegará a tua vez,
De rodar os vértices do triângulo.

Idade do número da Alma,
De introspeção e espiritualidade,
Engenheiro mecânico? Calma!
Escolhe antes com qualidade.

Torre, décimo sexto arcano,
Com risco de destruição,
Coisas materiais pelo cano,
Mas fé na reconstrução.

Continua a acreditar,
Meu filho muito querido,
Que o que é importante almejar,
É o que faz mais sentido.

No ato das velas soprar,
Podes sempre contar comigo,
No que eu puder ajudar,
Se não há porta, há postigo.

Hoje pode chover lá fora,
Mas dias de sol virão,
Siga, vamos embora,
Esquece a frustração.

Acredita nos teus ideais,
Com boa-fé e razão,
Trabalha, fá-los reais
E obterás satisfação.

Feliz aniversário, sempre com muita saúde e tudo de bom!
José Monge


quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Querido filho,



Quinze primaveras que comemoras,
É a adolescência que em pleno chega,
Grandes poderes, grandes responsabilidades,
De barco à deriva, a barco que navega.

Mais que personalidade, é a própria identidade,
Que moldas para o resto dos teus dias
E continua teu rumo a descobrir a vida,
Pois ela é cheia de mistérios e alegrias.

Procura e encontra a tua própria felicidade,
Que não é grátis, precisa ser conquistada,
Que nunca te falte a fé e a sabedoria,
E que em breve encontres a tua amada.


Sê feliz é o que te deseja o teu pai.
05-05-2015

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

O Tempo e Tu



Passam anos...
enquanto as feridas mudam,
neste coração pleno de ti,

que com os meses se acomoda
e disponibiliza espaços,
que julguei não poderem coexistir,
onde outras sementes são lançadas,
distantes e sem rega periódica,

no eclipse da tua sombra,
até que uma possa germinar
e cobrir-te com as suas raízes,
e, quem sabe,
talvez eu possa
de novo um dia florescer,
e voltar verdadeiramente a sorrir,
naquele gosto despreocupado

dos primeiros anos de (nova) vida.

José Monge, 02-11-2011

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Ai Portugal, Portugal

http://www.youtube.com/watch?v=C66ASRO-7oY


Tiveste gente de muita coragem
E acreditaste na tua mensagem
Foste ganhando terreno
E foste perdendo memória


...


Ai, Portugal, Portugal
De que é que tu estás à espera?
Tens um pé numa galera
E outro no fundo do mar
Ai, Portugal, Portugal
Enquanto ficares à espera
Ninguém te pode ajudar

...


(Jorge Palma)



Ai, Portugal, Portugal
A que portas irás bater?
Que passos a percorrer?
Como evitar afundar...
Ai, Portugal, Portugal
Se queres sobreviver,
Começa é a lutar!



(José Monge, 06-06-2011)


quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Foz


Fosses minha noite e dia
Podias ser minha foz,
Vibrando na melodia,
Em canto da minha voz.
.
Rainha no pensamento,
Seria sempre mais forte
Que qualquer chuva ou vento,
Até mais que a própria morte.
.
Tudo por ti eu faria
Se me restasse talento,
Por ti até criaria
Estrelas no firmamento.
.
Não há futuro, nem há nós,
Não quiz assim minha sorte,
Moinho esquecido sem mós
À mercê do vento norte!
.
E ainda que sorria,
Já me resta pouco alento,
Pouco há que alivia
Uma vida sem intento!
#
José Monge, 23-02-2011

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Diáfana Luz


Quão distante está o Sol, quando a sua luz demora 8 minutos e 18 segundos a chegar à Terra?
Mais distante estás tu, que me privas da tua luz!
José Monge, 12-01-2011

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

É hoje...



Quem sabe se será hoje...
Que respondes que me amas!
Que queres partilhar camas,
E laças o tempo que foge...

Me cerras torneiras nos olhos,
Me descarregas este alforge
E já liberto assim arroje
Dar-te felicidade aos molhos!
.
E se hoje não, meu tesouro,
Nada há que não despoje,
Nada que eu não desaloje,
Hoje ou em dia vindouro...
.
José Monge, 24-11-2010

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Como quero aqui sentar-me...


Como quero aqui sentar-me...
Quando os dias se arrastarem devagar,
Cada nova hora tardar em chegar
E nada mais houver para alcançar,
Se os anos teimarem em pesar-me!


José Monge, 28-10-2010

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Ongoing works..


De novo fechado para obras...
... o meu coração!

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Choro por tudo e por nada...



Choro por tudo e por nada!
Por Saramago, sem ter lido o seu espólio!
Num filme infantil, quando o robot reanima...
Na calada da noite, em sonhos escuros de linóleo,
Ao volante para o trabalho, que tanto desanima...
Choro só, em cada jornada!
Em cada pôr do Sol, sem ti!
Choro por tudo e por nada,
Sem nunca te ter, como te perdi?

José Monge, 20-06-2010

quinta-feira, 17 de junho de 2010

I've seen you



I wonder why,
I feel so blue...
That's how I get,
After I see you.
.
Going from fire to ice
Surviving just without you,
Nobody else in my eyes,
Seeking light just to see you.
.
Without rhymes
Away from you,
Forgotten times
When I see you.
.
Stay lonesome, it's plain to see
Trying so hard to forget you
No matter how hard can be,
If not meant to be with you.
.
José Monge, 16-06-2010

domingo, 7 de março de 2010

Galáxias

.
Com os meus agradecimentos à Vanessa pela cooperação na composição, mais uma canção para a série Universo, de que já publiquei a "A Estrelinha Girassol" (28-03-2007) e "Maravilhas do Céu" (14-09-2007).
.
Galáxias

.
Am____________________Em
Se um século fosse um segundo
________G________________Am
Quantos séculos ias precisar?
___Am__________________Em
Talvez todo o tempo do mundo
_____F_______________G
Para ver a galáxia rodar.
.
Am__________________Em
Galáxias andam no espaço
___G____________Am
Em rotas de colisão
___Am___________Em
Tropeçam a cada passo
___F_____________G
Viajam em contra-mão.
.
Refrão:
__C_________Am__F
Galáxias em colisão
__C_________Em_____F
A nossa não é excepção,
__C__________G
Andrómeda já perto,
___F____________G
União, futuro incerto,
____C_____________G
Mas antes disso decerto,
_____F____________G
Já a Terra é um deserto!
.
___Am____________Em
De forma podem mudar,
___G____________Am
De globos a espirais,
______Am_________________Em
Com estrelas sempre a brilhar,
_______F____________G
Morrem umas, nascem mais!
.
__Am_____________Em
A galáxia tem no centro,
__G______________Am
Buraco negro tão bréu,
_____Am___________Em
Tudo o que cai lá dentro
_________F_________G
Não sabe onde se meteu.
.
[Refrão]
.
José Monge, 06-03-2010

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Os versos que não te fiz

.
Queria dizer-te que és o meu Amor,
Que sem ti, minha vontade se perdia,

Meu mais que tudo, a fonte do meu calor,

Que és para mim um tornado em calmaria!
.
.
Que se me envolves, me despertas do torpor
E que por ti nada há que não faria,

Que sem te ver, bem cá no fundo rompe a dor,
Como o poeta fingiria que sofria!


. Mas minha amiga, já não sei o que te diga,
Meu coração enredado noutra intriga

Fecha-se em versos não escritos para ti,
Num ideal, irreal, mas que entrevi,

De outros beijos, outras rimas dedicadas,

Que me brotam mesmo sendo ignoradas!

.
José Monge, 23-02-2010

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Como um eco pelos montes...

Barragem, 26-09-2009

Como um eco pelos montes,
Quais palavras, qual expressão?
Como posso criar pontes
Do meu ao teu coração?
.
Nada mais que um bom dia,
Dois andares de elevador,
No fundo eu só queria
Revelar-te o meu amor.
.
Mas assim fiquei sonhando,
Sem risco de rejeição,
Meu coração palpitando,
Perdido nessa emoção!


José Monge, 27.01.2010

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Longe da vista



"Longe da vista".
Nunca do coração!
Algo há que resista?
Só esta emoção!
.
O que não revelas,
Há muito percebi!
Herodes de telas,
Incúria para ti.
.
Dia de acordar
Perceber engano,
Mais vidas a errar,
Que a reparar dano!
.
José Monge, 03-12-2009

domingo, 21 de junho de 2009


O meu coração fechou para obras!
E por tempo indeterminado ou quiçà definitivo!

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Malmequer



Da doçura dos teus lábios
Beberia até venenos,
Ignorando avisos sábios,
O amor não pede menos!

Inveja, sentimento feio,
Cada olhar é um tormento,
Pudera encontrar um meio,
Quebrar teu encantamento!

Pudesses tu entrar em mim,
Sentir o que sinto por ti,
Verias sim que és o fim,
De tudo o que eu já vivi!

Não entendo a tua escolha,
Que dúvida, que receio,
Ao malmequer a desfolha,
Apenas o deixa mais feio!

José Monge, 18-06-2009

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Fado sem esperança



Eu digo-te adeus,
Com esperança perdida,
Nos sonhos só meus
De partilhar tua vida!

O mar dos meus olhos,
Que em cada maré,
Salpica os escolhos,
Redenção na fé!

Deixaria o fumo,
Para ti a semente,
Se encontrasse o rumo
De florir teu ventre!

E o que não faria,
Por ti meu amor,
Mesmo assim vazia,
Esta alma de dor!

José Monge, 16-06-2009

domingo, 7 de junho de 2009

Cacos


Acabou...
Nem uma esperança restou!
Um dia perceberás o que perdeste!
E vais querer quem agora não quiseste!

Mas a vida, amiga,
Não sei mesmo se te diga,
É maior que a soma de um e um,
Mas cruel, pode levar a lado nenhum!

Sê feliz com as tuas escolhas!


José Monge, 07-06-2009

terça-feira, 26 de maio de 2009

O Teu Jardim



Quisesses tu visitar o meu jardim,
De flores que suspiram por te ver,
Orvalhadas pelas gotas que há em mim,
Exibindo bem fundo este meu ser.

Sem ti, tristes em cada noite fria,
Solidão que não tenciono mudar,
Trarias Sol, arco-íris, alegria,
Se quisesses vir aqui para as regar.

Se aceitasses este teu jardim,
Apreciasses ver plantas a crescer
Ficaria sempre teu até ao fim,
Que mais na vida poderia querer?

José Monge, 26-05-2009

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Aftermath


Where did my colours go?
Have you seen my rainbow?
Or what's left to show?
Do you care to know?

Unwanted emptyness!
Friendly strangeness!
Wanted you, no less!
Just got void and stress!

José Monge, 21-05-2009

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Parabéns



A Cabra é respeitada, inventiva, sensível e tem boas maneiras.
São bons ouvintes e preocupam-se bastante.
Gostam de agradar e ficam chateados quando não são bem sucedidos.
As Cabras são bem comportadas quando crianças e são óptimos companheiros.
Adoram as tradições e lutam para as manter vivas.
São sensíveis ao ambiente em seu redor e gostam de uma casa limpa e confortável.
Requerem muito suporte da parte dos amigos mais chegados e da familia.
São muitas vezes sonhadoras idealistas.

A Cabra é gentil e amigável.

É sensível ao ambiente e é o mais tranquilo do signos do zodíaco chinês.

A Mulher CABRA (Yang)
As nativas do signo da cabra estão entre as mulheres mais atractivas e mais femininas no mundo. Podem ser mais ou menos bonitas, mas a beleza de muitas delas é incomparável. Todas são sedutoras extremas. Mesmo as mais simples são cheias de graça, distinção e elegância.

Há sempre algo de misterioso sobre a fêmea típica da cabra. Os seus gestos são hesitantes, incompletos, como se estivesse receosa que um movimento decisivo a projectaria brutalmente na crua realidade do mundo. Gosta também de deixar - quase tudo que faz - inacabado, fornecendo a abundância para a suposição e imaginação. Muito do seu tipo de encanto particular reside inquestionavelmente na sua indecisão e imprecisão.

A face desta mulher representa uma oval perfeita do mais puro projecto de design. Pode frequentemente reconhecê-la pelos seus definidos ossos do rosto, rosada e de nariz bem-delineado. A boca é geralmente muito pequena, um tanto perdida entre as outras partes da cara. Os olhos são um dos dois ou três elementos físicos que esclarecem principalmente o seu poder de fascínio: Amêndoados na forma, poderiam, pela sua profundidade estranha de olhar, prender a respiração de qualquer pessoa. A voz, macia e um pouco rouca, exercem um encanto indefinido; seria impossível permanecer insensível a ela, porque há um tipo de música encantada nas palavras a nativa expressa.

Finanças
A boa sorte assiste-os no que querem na vida.

Relacionamentos
São de gosto elegante, uma natureza apaixonada, sabedoria e de gentileza inata.

A Profissão que se enquadra com o seu Signo
Actor, Pintor, Músico, Paisagista, Apresentador de Televisão, Dançarino, Segurança, Investidor, Accionista.

http://www.signochines.com/

terça-feira, 5 de maio de 2009

Nove



Nove meses o tempo para nascer,
Nove anos o menino de teus pais,
Mais nove anos que tens para crescer
E um futuro que nunca é demais!
.
No princípio, a mãe, a intimidade,
A seguir descobriste o teu pai,
De novo a mãe até à maioridade
E então abre essas asas e vai!
.
Procura quem a ti faça feliz,
Porque a vida, filho, é um instante,
Sonho um dia poder ver o teu petiz
Enquanto ensinas o que é importante!
.
José Monge, 05-05-2009


Parabéns meu filho e que este ano em que tiveste de crescer apressadamente, contribua para aprenderes o que verdadeiramente é importante! Adoro-te!

sábado, 11 de abril de 2009

Dreams...


.
Don't you believe in destiny?
.
Counting on you for my family!
.
I'll do my best for your happiness,
.
Always best friends, no less!
.
.
.
Please show up on the count of three,
.
Need you to join my little family tree!
.
Life without you feels so bad,
.
So bring the joy I've never had!
.
.
.
Never leave you, stay with me,
.
Wherever you want to be!
.
Your absence is oh so sad,
.
Each day without you makes me mad!
.

José Monge, 28-03-2009

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Topo do Mundo


Hoje vagueei pela tua praia,
sem coragem para te ligar,
perdendo-me em instantâneos,
esses eternos instantes!
.
Mas no íntimo desejava
que o Sol te trouxesse até ali.
E era mesmo ali
que eu queria estar contigo!

Não quis o acaso
que caso assim sucedesse
E não é que o ocaso
mais uma vez acontece?
.

José Monge, 05-04-2009

sexta-feira, 27 de março de 2009

Solitário



No bulício do tráfego matinal,
O tempo parado em imagens de ti,
Disfarçadamente passei as mãos nos olhos húmidos,
Convicto da vã esperança no convite feito de véspera,
Dois bilhetes para o espectáculo que mais não eram
Que a promessa de duas horas da tua companhia!
_
Uam semana a compôr a casa e a recompôr o meu coração,
Desejando que quisesses vir conhecer o meu mundo,
Desvendar os meus segredos suplicando para ser revelados,
Enfim, mostrasses um pouco mais que indiferença.
Mas o email chegado a meio da tarde e sôfregamente lido,
Mais não trouxe que a confirmação do que eu já sabia!
_
E aqui estou carpindo a dor, arrancando cada espinho
Que em minha alma intensamente se cravou,
Como cacto em deserto abandonado pela chuva,
Suspirando pela doce humidade que conduz à floração,
Abraçando o Invisível de amores por Menthe perdido,
E para trás deixando a esperança em paradoxos de Zenão!

_
José Monge, 26-03-2009

terça-feira, 17 de março de 2009

Blue 4 U



Imagino-te nas alvuras,
Dessa fria serra nevada,
Tu és anjo lá nas alturas,
Que guarda a alma velada.
.
Como leão sem parar de rugir,
Enredado numa má ideia,
Meus segundos viram horas, sem fugir,
Qual veneno que serpenteia.
.
Que falta me faz a tua luz,
Minha esperança feita vela,
Em ululantes ventos se seduz,
Refém da tua alma, bela.
-
E é então que me apercebo,
Afinal ainda estás por cá,
Essa dor atroz que nem concebo,
Uma vida sem ti, é no que dá!

-
José Monge, 17-03-2009

sexta-feira, 13 de março de 2009

Sonhos...


Dum sonho molhado despertei,
Esquecido no limbo ao acordar,
Mas seguro que contigo sonhei,
Pudera eu não mais despertar!
..
Se acordado não tenho o teu amor,
Nada vale esta vida, este fervor,
Se o sonho ousasse a morte povoar,
Mesmo sem asas aspiraria voar!
.
José Monge, 12-03-2009

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Ocaso

.
Eu iria até ao fim do mundo,
Até onde a lembrança vira ocaso,
Até ao túnel de luz sem fundo,
Até ao fim dos tempos sem atraso!
.
Em silêncio, apaixonado me perdi,
Em teus olhos, tuas ondas de cabelo,
Nesse mar já não sei o que senti,
Teu amor pedi, mas não cheguei a tê-lo.
.
Foram tantos os anos não vividos,
Já não tenho um segundo a perder;
Coração, diafragma, meus sentidos,
Latejando, ainda assim os vou prender!
.
Esperança, nem um mês assim durou,
Afinal só um sonho, uma ilusão!
Minha certeza que se desmoronou,
Perdido numa enorme frustação.
.
Quente e frio na análise onde errei,
Minha alma te ofereci ingénua e nua,
Pura empatia em que tanto acreditei,
Sem encontrar um lugar na vida tua!

.

José Monge, 27-02-2009

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Ferrarei



O sinal de rede é forte,
Ainda sem notícias de ti,
Será que é questão de sorte
E nada mesmo eu aprendi?
.
Todos estes anos de vida,
Razão primeiro em todo o lado
E se o coração não duvida,
Não posso estar equivocado!
.
Um outro, alguém na tua mente,
Que peso tem tua carreira,
Meu amor por ti, tua alma sente?
Esperança minha, derradeira!
.
Cavalos do mar eu ferrarei,
Carvalho altivo a conquistar,
Águias do sul convocarei,
Nesta certeza te vou amar!

.
José Monge, 24-02-2009

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Lema Nada


Nada me seduz
Mais que o teu olhar,
Cristal que reluz,
Mais puro âmbar!
.
Nele descubro
Aquilo que és,
Âmago ao rubro,
Me perco de vez!
.
Mas eco perdido
Sem vibração,
Não faz sentido
No teu coração!
.
Vê outro lado
Nesse dilema,
"Presa ao passado"
Virou teu lema!

.
José Monge, 16-02-2009

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Anjo A.



Ao ver-te, meu coração
Deixou de me pertencer,
Perdido na sensação,
Não-nado te conhecer!
.
Se fiquei anos calado,
Na jura perante Deus,
Estava o destino traçado,
Quebraram-se os votos meus!
.
Se a revelação te assusta
Perdida nos sonhos teus,
Desperta que te não custa
Partilhar os sonhos meus.
.
E posso jurar agora,
Sem dúvida ou temor,
Quero-te a toda a hora,
És tu o meu grande Amor!

.
José Monge, 10-02-2009

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Vem atrás de mim...


Vem atrás de mim...
.
Vou até ao fim do mundo,
Sabendo que esta vida
É uma corrida de fundo,
Mesmo viagem só de ida!
.
Não é tarde...
.
A esperança não morre
Alimenta o coração,
É alma gémea quem corre,
Mesmo que em contra-mão!
.
Chuva...
.
E vento assim forte,
Elementos a vencer,
Exceptuando a morte,
Nada mais há a temer!

.
José Monge, 29-01-2009

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

José Monge - Elevador...

José Monge - Elevador...
http://olhares.aeiou.pt/elevador_foto2472311.html
.

Elevador ... E leva dor
Que minha alma só sente,
Com a certeza tão certa
Que outra metade mente.
.
Sobe e desce todo o dia
E vai desta terra ao céu
Ou inferno, quem diria,
Triste fado este o meu!
.

José Monge, 12-01-2009

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

José Monge - A Terra da Fernandina


Há nos arredores do local onde vivo há umas povoações conhecidas como "Terra da Anja" e "Quinta da Fernandina", nomes que achei curiosos e que permitem dar largar à imaginações sobre quem ou que factos terão estado na sua origem. Não fiz qualquer investigação nesse sentido, mas ocorreu-me o seguinte poema (ficcionado).


A Terra da Fernandina

.
(Refrão:)
.
A terra da Fernandina
Não dá erva, não dá nada,
A terra é como a dona,
Tão só e abandonada.
.
Fernandina ainda moça
Foi casar com o feitor,

Não tinha passado um ano

E perdeu o seu amor!

.
O dia tornou-se noite,
O pranto virou loucura,

Secou o fruto no ventre

E só ficou a agrura!

.
Se a espiga ficou preta,
A oliveira medrou,

Nada mais cresceu na terra,

Que herdou do seu avô.

.
(Refrão)
.
O povo dizia a medo,
Que o lugar estava embruxado

E ninguém batia à porta,

A do postigo fechado.

.
Mas a Fernandina acordou,
Um novo amor apareceu

E a terra da Fernandina

De novo floresceu!

.
.
José Monge, 24-05-2003

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Vila Nova de S. Bento

http://pt.wikipedia.org/wiki/Vila_Nova_de_S%C3%A3o_Bento
Vila Nova


[Refrão:]

C______________G
Plantada na planície

_______________________C
Com a Espanha mesmo ao pé
_____________________G

Esta terra que era Aldeia,

Esta terra que era Aldeia,
_________________C

E que agora Vila é!
..
.
Do Rossio ao Bairro Alto,
Até faz lembrar Lisboa
Se o cantar alentejano,
Fosse fado por engano
Parecia a Madragoa!
.
Mas as térreas casinhas
De cal branca caiadas
Dão lugar ao azulejo
Dão lugar ao azulejo
Fica a paisagem estragada.
.
[Refrão]
.
E se fores a Vila Nova
Leva laranjas na mão
Em meados de Janeiro
Em meados de Janeiro
Para S. Sebastião.
.
P’ra não ofender S. Bento
Sai em Maio a procissão
E vai até ao Cruzeiro
E vai até ao Cruzeiro
Santas Cruzes devoção!
.
[Refrão]
.
Foi em tempos uma aldeia,
A maior de Portugal!
Aldeia Nova de S. Bento,
Vila Nova de S. Bento,
És minha terra natal!


José Monge, 1992

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Degraus...


Estes degraus que levam ao meu céu,
São talhados na pedra por gigantes,
Com archotes dissolvem o escuro bréu,
Estando perto, ao subir ficam distantes!
José Monge, 19-11-2008

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Daniel Oliveira - welcome to my world

José Monge:

Tu És
.
Poema que quero assinar
O mel que adoça os meus dias
O fogo que me endureçe
Meu calor nas manhãs frias
.
Teu Janeiro, meu Abril
Capricórnio vs. Touro
Amor selado nos Astros
Gravado com letras d'Ouro
.
Mulher, Esposa e Mãe
Rosa vermelha do ramo
Pessoa, Alma, Única
És tu quem muito Amo.
.
José Monge, 24-01-2006

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Benjamim Vieira - O meu Gira(sol)

benjamim vieira - o meu Gira(sol)
.
José Monge:
Aproveitando esta bela foto do Benjamim Veira, aqui está mais uma canção infantil que escrevi no ano passado, para cantar no turma do colégio do meu filho (tal como a canção intitulada "Maravilhas do Céu" que publiquei anteriormente neste blog em Janeiro de 2008).
.

A estrelinha Girassol

Refrão:
C________________G
Gira, gira, Girassol,
Bb__________________F
A estrelinha em caracol. (2x)
E________________Am
Fica no espaço sozinha
E________________Am
Redondinha, amarelinha. (2x)

F________________C
Recebe e envia fotão
E___________________Am
Solta gás numa explosão.
F_______________C
Barriga com comichão,
Em________________Am
Nasce gigante ou anão.
.
Gira, gira, Girassol,
A estrelinha em caracol.
Anda à volta planeta,
Fecha os olhos e não espreita.
.
Asteróide ou cometa,
É petisco, não é treta.
Só tem medo do Adamastor,
Buraco negro que é um terror.
.
[Refrão]
.
Foge, foge do Adamastor,
Salva os planetas, cheios de cor.
Nesta galáxia orbita,
Deixou de estar aflita.
.
[Refrão]
.
Já não gira sem direcção,
Cansada com tanta acção,
Agora é estrela que nos aquece
E um dia de Sol não se esquece.
.
[Refrão]
.
José Monge, 28-03-2007