sábado, 31 de dezembro de 2016



O dia começa cedo
No campo a trabalhar,
O Sol já vem nascendo,
Só p'ra nos alumiar.

Seja ceifa, seja monda, 
Seja grão para plantar
A Terra mesmo redonda,
Nos há-de alimentar.

A chuva que cai do céu,
Vem dar de beber à terra,
O vento afasta o bréu,
E cobre de verde a serra.

Em cada ribeiro e fonte,
Água tão fresca a brotar,
Dá de beber no monte,
Na vila, no nosso lar.

Dá p'ra cada criatura,
P'ra viver e procriar,
Equilibrada Natura,
Deus nos deu para usar.

Mas a matéria é finita,
Se não soubermos cuidar,
Desta Terra ai tão bonita,
Não podemos abusar.

Que haja consciência,
Recursos para poupar,
Não basta só a Ciência,
P'ra esta Terra salvar.

Depende de mim e ti,
Fazer tudo ao alcance,
Dar o melhor de si,
Até que o mal amanse.

O dia começa cedo
No campo a trabalhar,
O Sol já vem nascendo,
Só p'ra nos alumiar.

Só p'ra nos alumiar,
Abrir os olhos por isso,
Vamos todos trabalhar,
Para quebrar o feitiço.

José Monge
2016-12-31

Sem comentários: