sexta-feira, 19 de junho de 2009

Malmequer



Da doçura dos teus lábios
Beberia até venenos,
Ignorando avisos sábios,
O amor não pede menos!

Inveja, sentimento feio,
Cada olhar é um tormento,
Pudera encontrar um meio,
Quebrar teu encantamento!

Pudesses tu entrar em mim,
Sentir o que sinto por ti,
Verias sim que és o fim,
De tudo o que eu já vivi!

Não entendo a tua escolha,
Que dúvida, que receio,
Ao malmequer a desfolha,
Apenas o deixa mais feio!

José Monge, 18-06-2009

2 comentários:

A Luz A Sombra disse...

José Monge, vim visitá-lo e... acabou assim?

Por onde anda? Diga-me, por favor.
A Luz A Sombra

A Luz A Sombra disse...

Ninguem é de ninguém...
Recebi o seu comentário que agradeço, mesmo estando quase "anos luz". Obrigada.
Bom fim de semana
A Luz A Sombra